O Ponto de Encontro - Banner
Home Pontos de VistaOpiniões (pagina in italiano)
Por Denis Fortuna

 

Uma opinião de Denis Fortuna 4/2/2006
Nós brasileiros falamos brasileiro!
 

Oi pessoal, sou estudante de lingüística e línguas eslavas na Universidade de Amsterdã, Holanda. Algo que venho pensando e gostaria de defender aqui é o seguinte.

As línguas estão todas em constante mudança. O português, o espanhol, o francês, o italiano, etc um dia se chamaram latim. Só que chegou um momento que eles perceberam que eles não falavam mais o latim mas uma forma peculiar do mesmo e cada um deu o nome pro seu idioma da região que viviam. O idioma brasileiro se desmembrou do português falado por lá em 1500. E tomou seu próprio rumo! Da mesma forma que o latim falado em Portugal se tormou português. Possivelmente passando por uma fase onde as pessoas o chamavam de "latim de Portugal".

Entre o português d Portugal e do Brasil, diferenças de vocabulário, estrutura e pronúncia são enormes. Bem maior que entre o inglês americano e o britânico ou o espanhol do Mexico e o espanhol da Espanha. Muitos brasileiros às vezes entendem mais facilmente alguém falando espanhol que português de Portugal! Na Europa quando eu digo que minha língua é português, associam automaticamente com Portugal. Isso me irrita! Pois nós somos 180 milhões de brasileiros contra 10 milhões de portugueses, ou seja, pra cada português tem 18 brasileiros! Tem mais gente só na cidade de São Paulo do que em todo Portugal! Mas associam sempre a minha língua com Portugal e não com o Brasil!

Tá na hora de declararmos a independência linguística! E chamarmos nosso idioma de BRASILEIRO ! Há um tempo atrás, comprei um curso de português pra minha ex-namorada polonesa Um livro vinha até com um CD com diálogos. Quando chegamos na casa dela, fomos direto escutar o CD. Aí eu tive uma surpresinha! Eu mal entendi o que eles falavam no CD!!! Cheio de palavras que eu nunca tinha escutado na vida!!! Então, eu pensei comigo: Essa daí não é minha língua, não! Pois é, no Brasil, nós falamos uma outra língua! Então, por isso defendo a mudança do nome do nosso idioma! Já que seria pouco provável que os portugueses mudassem o nome do idioma deles. Por isso, BRASILEIRO!

Brasileiro: adj. 1. referente ao Brasil; 2.que vem do Brasil. s.1. habitante do Brasil.

Quando um extrangeiro quer aprender a língua do Brasil muitas vezes compra "gato por lebre" porque há uma denominação comum pros dois idiomas. Um amigo meu brasileiro comprou em Londres um livro de Paulo Coelho. O livro tava em "português". Quando ele começou a folhear o livro, percebeu que os portugas efetivamente tinham "traduzido" o livro pro "português"! E aí, a gente fala "português" ou brasileiro?

Sem se referir ainda ao vocabulário reparamos que existem diferenças entre: a estrutura, regras gramaticais (até o subjuntivo eles chamam de "conjutivo"), acento diferente (ex. Polónia, electrónica), o uso do acento na primeira pessoa do plural pra diferenciar o pretérito perfeito do presente (ex. Nós morámos na Bahia). Não escreva com acento a palavra "morámos" na redação do vestibular, e espere passar tentando explicar pra comissão examinadora que é uma variação da palavra! Em "brasileiro" não há diferença entre o passado e o presente dessa forma, tal qual como espanhol! Ou seja, Nós moramos atualmente na Bahia [presente] e Nós moramos em São Paulo em 95 [passado], "moramos" tem a mesma forma!

Citando a pronúncia. Taí alguns fatos (BR) [em "português" de Portugal fato é terno!]:

  • O artigo "a" se pronuncia diferentemente que no Brasil como o "a" do inglês "ago" ou seja um som conhecido como "chuá". Já a preposição "a" é igual que no Brasil com ou sem a crase. No brasileiro "a" e "à" não têm diferença de pronúncia. Por isso que a gente se ferra na crase! Já em Portugal isso não acontece. Um exemplo engraçado:
    "Eu estudo a noite" (o fenômeno temporal, o período noturno)
    "Eu estudo à noite" (de no ite, durante a noite)
    As 2 frases têm a mesmíssima pronúncia!
  • A letra de "d" principalmente intervocálica tem som como o "th" das palavras inglesas "the" ou "that".
  • O ditongo "ei" se pronuncia basicamente como ai.
    Ex. Brasileiro/Brasiláiro/ o primeiro "a" como o artigo "a" que eu já falei em cima.
  • A letra "o" quando átona se pronúncia como um "u" independente se ela está no começo, meio ou final da palavra. No Brasil só no final, Ex. menino/meninu/, carro/carru/
    Ocasionalmente, existe uma variante convivendo com a pronúncia normal. Ex. Poder /pudê/
    Em Portugal /purtugal/ ou /prtgal/ [pra eles] isso é regra, não é exceção. Ex. solidão/sulidão/
  • Até o sons nasais são diferentes. Não pensem que o "ão" é pronuciado da mesma maneira! O ditogo nasal "em" ex. a palavra "Bem" mais ou menos como /bãe/
  • A letra "L" tem uma outra pronúncia no final da palavra, que nem dá pra exemplificar aqui. No Brasil se pronuncia simplesmente como um "u": Brasil/brazíu/

Em contra-partida temos vários sons que são inexistentes por lá. 2 exemplinhos:

  • A palatização: gente/gentchi/, de/dji/, titia/tchitchia/. O 95% do território tem essa palatização, nuns lugares mais forte noutros mais fraca.
  • O i "izinho" que colocamos antes do "s" Ex. as/áis/ os/úis/ Jesus/jezúis/
    Daí o nosso problema com as palavras Mas (porém, todavia) e Mais (+). A pronúncia é idêntica!!

Bom, tudo isso é a ponta do iceberg no que se refere às diferentes pronúncias do brasileiro e do português. Além disso, português do Brasil tem mais características arcaicas que a língua de Portugal hoje! Eles inovaram e mudaram a língua "original" de 1500!

Nós retemos o gerúndio:

Brasileiro: Eu estou cantando
Espanhol: Yo estoy cantando
Italiano: Io sto cantando

Essa forma vem diretinho do latim! Em português de Portugal: Eu estou a cantar

Outro exemplo: Brasileiro: trem, Espanhol: tren, Italiano: treno, Francês: train, Português: comboio ("Comboio" no Brasil como na maioria das línguas européias significa uma fila de carros do mesmo tipo, caravana. Ex. comboio militar.)

Por acaso não vemos nossa língua como algo tipicamente brasileiro e vemos como algo que compartilhamos com Portugal e outros países africanos, o que não é verdade.Vemos o samba como algo brasileiríssmo e o valorizamos. Já a nossa língua, não! Se lembrem no Brasil nem todo mundo gosta de samba, mas todo brasileiro fala brasileiro!

Pra finalizar gostaria de deixar bem claro que: reconhecer que falamos diferente não significa que não gostamos um do outro! Não tenho nada contra a Portugal. Na escrita as duas línguas se assemelham principalmente, mas as letras representam sons diferentes. Por isso, entenderemos o que um português eventual mente escreverá aqui. Mas se ele ou ela falasse já seria mais difícil.

O problema é que existe um abismo ainda entre a língua escrita e a falada no Brasil. Defendo a língua falada brasileira e uma padronização da mesma... E aí, o que é que vocês acham? Independência lingüística pro nosso idioma?!?

  Comentários

Voltar à página principal (em português) | Tornare alla pagina principale (in italiano)
Para sugerir um site | Per suggerire un sito
Falemos | Forum